expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

I FLAP 2014

sexta-feira, 10 de junho de 2011

POÇO VERDE FOI DESTAQUE NA TV SERGIPE!

  Em entrevista ao quadro FALA PREFEITO! no programa “Bom-dia Sergipe”, da Tv Sergipe na manhã desta sexta-feira (10), o prefeito municipal Antônio Dória falou sobre os desafios e as dificuldades que passa o município de Poço Verde. Dentre os temas em destaque na entrevista que você acompanha trechos logo abaixo e de cravados onze minutos, Dória ainda foi convidado para outra bateria de perguntas no site Emsergipe, cujo teor você conferirá neste sábado (11).
DISTRIBUIÇÃO DO ORÇAMENTO DE 25 MILHÕES: “Tenho distribuído dentro dos limites que permite a lei. A saúde tem 15 %, a educação 25% só que a gente passa. Só para manter a saúde a gente está gastando 25% dos recursos... passando mais de 10% do que manda a lei federal. Na educação, nós estamos aplicando só com pagamento de professor 32% da receita. O que sobra para custeio é muito pouco. A gente fica dependendo da ajuda do governo federal em termos de obras de infra-estrutura urbana. Se não forem as emendas parlamentares fica difícil de governar”.
PARCERIAS: “Um dos grandes fatores de desafios para as prefeituras do interior é a falta de emprego. O maior empregador é a prefeitura, o INSS que tem uma receita boa e o bolsa-família. Como a maior parte da juventude está na área urbana, o nosso negócio... e tenho conversado muito com o governador Marcelo Déda... é tentar levar a indústria para o interior. Temos um sinal positivo de que a Dakota quer se instalar em poço Verde”.
RETIRADA DA BASE DO SAMU: A reportagem falou que o vereador César declarou que o que falta é apoio do governo. Dória argumentou que a “relação com o governo é muito boa. O governador Marcelo Déda tem feito muita obra em Poço Verde. A questão do Samu é uma crítica de todo o estado. O Samu é um serviço grande e que hoje tem dificuldade e as unidades estão sucateadas. O que aconteceu: se quebrou algumas unidades e sem ser consertadas. Como não teve substituição ficou quase dois meses. (...)o problema do Samu é a demora. Você tem um serviço em Poço Verde e às vezes passa duas horas para chegar. Se for muito grave, o paciente pode chegar a falecer. Uma das dificuldades hoje que a gente tem... é essa dificuldade de atendimento”. Sobre o atendimento à população, o alcaide respondeu que “o novo modelo de assistência diz que o município de Poço Verde é de atenção básica. Nós temos os médicos da família. Poço Verde tem 90% de cobertura desse serviço e temos uma urgência-emergência que só fica 24 horas com o paciente. Se for grave, tem de transportar para Lagarto, que é a unidade base da nossa região. (...) o que acontece hoje no Brasil é a falta de médicos”.
SANEAMENTO BÁSICO E A REVITALIZAÇÃO DO RIO REAL: “Esse processo hoje está bem adiantado. Em Sergipe só dois municípios conseguiram o Plano Municipal de Saneamento Básico: Poço Verde e se não me engano, Maruim. A gente já começou as audiências públicas, aonde esse plano da Funasa ... quem conseguir fazer esse plano é que vai ter o dinheiro imediato para fazer o Plano de Saneamento Básico. Poço Verde é um dos municípios pioneiros nesse plano municipal..nós vamos concluir. A partir de 2012, já estamos credenciados a receber recursos para fazer toda a parte de saneamento básico”.
AGRICULTURA FAMILIAR: “O município tem desde 2005 adquirido algumas máquinas através de emenda parlamentar e a gente tem destinado para a associação dos agricultores para eles cuidarem da terra e não ficar naquela espera de quando a chuva chegar ele não ficar derrapando. (...) nós temos um programa de aquisição de alimentos. A gente conseguiu uma verba com o governo federal para comprar alimento do agricultor e destina à merenda escolar e também para o hospital. Isso dá uma média por família de R$3.500,0 /ano e que daria um salário mínimo mensal”.

Um comentário: